Futuro dos restaurantes pós-pandemia | RSP Contabilidade e Consultoria Eireli

Futuro dos restaurantes pós-pandemia

Futuro dos restaurantes pós-pandemia

Neste artigo vamos ver o futuro dos restaurantes pós-pandemia.

Nunca foi fácil e rápido ganhar dinheiro no setor alimentício, principalmente agora com a Covid-19, que forçou restaurantes no mundo todo a fecharem as portas.

Segundo estudo da harward business School, em Junho o número de clientes sofreu queda de 65%. No início de 2020, o setor de restaurantes estava crescendo bastante. Porém em poucos meses, vemos um setor em queda, fortemente perturbado por uma força externa tão sem precedentes que é quase incomensurável.

Mas e o futuro dos restaurantes? Quais tendências? Vamos falar um pouco a respeito agora.

As principais culinárias são representadas pela pizza, o hambúrguer e a comida tipicamente brasileira, ou seja, de pratos que são eternos favoritos: arroz, feijão, frango, strogonoff, bife, farofa, batata frita, por exemplo. As preferências não são homogêneas e nos faz pensar no quanto é importante que cada negócio em alimentação saiba exatamente com qual público deve se comunicar prioritariamente, e assim, maximizar as suas ações de vendas.

Delivery é uma boa alternativa?

Seja quando for a reabertura, haverá novas regras para o funcionamento desses estabelecimentos. E, embora ainda não se conheçam todos os detalhes, eles incluirão redução da capacidade, com distanciamento maior entre as mesas, incentivo ao material descartável em vez de pratos de louça, talheres de metal e copos de vidro.

Neste novo cenário, muitos restaurantes já preveem que o delivery, ampliado durante a quarentena, pode se tornar um importante aliado na retomada.

O delivery exige um novo cardápio, mais enxuto. Nem todos os pratos servidos num restaurante, onde as mesas ficam a poucos metros da cozinha, mantém sua excelência quando são embalados e levados a vários quilômetros de distância.

Nas últimas semanas, vários estabelecimentos já reabriram pensando nesse momento cenário. E, tendências entre os restaurantes e bares menores, são entregas com equipe própria, de bicicleta.

Os aplicativos de entrega (iFood, Rappi, Uber Eats), que já vinham sendo questionados em sua responsabilidade social por conta dos baixos valores pagos aos seus entregadores, agora são criticados também pelos restaurantes, que dizem que a conta não fecha se tiverem que pagar comissões nos níveis atuais, entre 25% e 30% do valor da conta.

A alternativa que alguns bares e restaurantes estão adotando é a criação de um sistema próprio de entrega, com tomada de pedidos por telefone e remuneração diretamente ao entregador.

Isso já vem sendo feito por vários estabelecimentos, especialmente para entregas na vizinhança.

Agora você já sabe uma alternativa para seu restaurante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTATO
WhatsApp chat