Dicas para trabalhar no ramo alimentício | RSP Contabilidade e Consultoria Eireli

Dicas para trabalhar no ramo alimentício

Dicas para trabalhar no ramo alimentício

Dicas para trabalhar no ramo alimentício

Você ama cozinhar e está pesando em entrar nesse grande mercado do ramo alimentício? Separamos algumas dicas e ideias de negócios para você fazer muito sucesso.

Sempre use ingredientes de qualidade

Não adianta querer utilizar ingredientes de qualidade inferior para tentar economizar. Provavelmente seus clientes vão perceber e isso prejudica muito a reputação de seu negócio. É melhor comprar materiais melhores e cobrar um pouco mais caro, então as pessoas vão perceber que estão pagando por algo que é realmente bom.

Na hora de ir às compras, sempre dê preferência para marcas e fornecedores que já são consolidados no mercado e têm uma boa reputação. Essa é uma das formas de garantir alimentos de qualidade e não acabar perdendo dinheiro.

Cuidado com a precificação

Quando você for colocar preço em seus produtos, lembre-se sempre de considerar todos os custos que teve para produzi-los (não apenas os ingredientes), o que envolve:

  • O gás usado;
  • O gasto para realizar entregas;
  • As embalagens, etc.

Também é importante acrescentar a margem de lucro que se espera obter com a venda de cada item. Assim, você ganha dinheiro suficiente para repor o gasto e ainda fazer a renda extra que você precisa.

Sempre divulgue o seu trabalho

Quem não quer ganhar mais clientes e ampliar os seus ganhos vendendo comida? Por isso, faça um trabalho de divulgação. Além de contar com o famoso “boca a boca”, de seus clientes recomendando seus produtos, vale a pena ter um WhatsApp para realizar o atendimento e enviar promoções, criar conta em redes sociais e até mesmo investir em panfletos (dependendo de sua disponibilidade financeira).

Agora vejamos algumas ideias de negócios para se trabalhar no ramo alimentício.

Vender marmitas

Montar um negócio de marmitas pode ser interessante para quem deseja começar com pouco, sem sair de casa. Uma comidinha caseira cai bem para quem come fora todos os dias. Por isso, os famosos marmitex são populares em todo o país.

Você pode investir no bom e velho arroz com feijão, sempre bem-vindo, ou inovar e criar um diferencial. As marmitas saudáveis, com saladas, sopas e legumes, podem atrair uma clientela fiel que cuida bem do corpo e da saúde.

Outra ótima ideia é oferecer pratos de culinárias específicas, como por exemplo, comida nordestina, mineira ou até de outros países, como árabe.

Para abrir um negócio de marmitas, o empreendedor não precisa investir em um espaço físico estruturado, com mesas, cadeiras e atendentes. As refeições podem ser feitas na própria cozinha de casa, desde que tenha estrutura mínima para isso (refrigeradores e armários para estocar os alimentos, fogão e forno em boas condições, utensílios suficientes). Além disso, é preciso seguir as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária sobre uma higiene adequada.

Montar um food truck

Os food trucks são opções mais caras do que as marmitas. Afinal, é preciso comprar ou alugar um trailer e montar a estrutura dentro dele, incluindo uma pequena cozinha e espaço para armazenar os alimentos.

Por outro lado, as refeições vendidas costumam ser mais elaboradas e um pouco mais caras.

Se você não tem dinheiro para comprar um veículo, que tal investir em uma bicicleta? As chamadas “food bikes” são facilmente adaptadas para vender alimentos e podem ser mais charmosas do que barraquinhas, por exemplo. Você pode vender pedaços de bolo, lanches naturais, salgados, doces, sucos e outros produtos práticos. Se preferir algo mais elaborado, procure pelas bicicletas com chapas para lanche ou pequenos fogões acoplados.

Agora você já sabe por onde começar no ramo alimentício.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONTATO
WhatsApp chat